10/11/2022 às 18:52

O que eu sinto em plena Pandemia.

137
1min de leitura

Hoje, 06 de abril de 2021..pouco mais de 1 ano que a pandemia foi declarada por aqui. Meu trabalho foi suspenso pelas maternidades. Não por minha vontade, pois se fosse por mim estaria ainda trabalhando...mas fui obrigada a dar essa pausa.

Nesse período entrei como acompanhante de uma mãe numa maternidade, fiz dois partos domiciliares e entrei como doula em outra maternidade. Sobre partos, foram esses meus momentos fotográficos...é de doer meu coração. 

Há 6 anos, desde o primeiro parto que registrei fui tomada por um amor profissional. Fui atrás. Fiz cursos. Congressos. Aprimorei minha edição. Investi em vídeos. Eu mesma edito..fui atrás em aprender e agregar isso ao meu trabalho.

E de repente no ano que planejava investir em equipamento..fiquei sem trabalhar.

No ano que iria registrar o parto de uma grande amiga e logo em seguida do meu irmão..fui bloqueada.

Maternidades privadas que me ignoraram e nem sequer me receberam para conversar sobre possibilidades, afinal...em outras capitais isso era possível.

Lamentei muito. Chorei muito também. Mas fato é que me mantive com saúde e minha família também. Posso sim, agradecer por isso.

Mas a pandemia me pegou de jeito.

10 Nov 2022

O que eu sinto em plena Pandemia.

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL
Oi, em que posso ajudar? Sinta-se a vontade em me chamar no Whats para conversar e saber detalhes do registro de parto!
Logo do Whatsapp